sábado, 11 de dezembro de 2010

COP 16 - devagar e sempre

A COP 16 chegou ao fim e com ela algumas resoluções internacionais para comprometer os países a reduzirem suas emissões de gases estufa.

Detalhes sobre o que ficou da COP 16 no site: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2010/12/101211_cancun2_ebc_rc.shtml?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

Boa leitura!

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Dennett, filosofia da mente e religião


Na segunda-feira (08), o filósofo Daniel Dennett veio a Porto Alegre participar do evento Fronteiras do Pensamento. Sua palestra versou sobre a mente humana, ressaltando as características e mecanismos que a diferenciam da mente animal.

Dennett iniciou a conversa com o público ressaltando a abordagem dualista de Descartes na qual a mente dos homens era superior a dos animais pela sua alma imortal, imaterial, que o faz uma coisa pensante, ao passo que os animais teriam mentes simples, guiadas pelo instinto. O filósofo confrontou essa ideia com a visão naturalista, introduzida pelo pensamento de Darwin. Mas como criar uma mente a partir da pura ignorância da seleção natural? De acordo com Dennett, o cérebro humano seria regido por uma espécie de “colônia de cupins”, através da qual esses pequenos agentes (nossos neurônios) agiriam sem saber a razão do que estão fazendo, sem um “chefe” que os controle, como programas de computador. Ou seja, somos tão especiais como Descartes pregava, mas por outras razões: como Dennett aponta, “nós temos uma alma; mas ela é composta de pequenos robôs”.

Entretanto, é possível afirmar que os melhores momentos, a partir dos quais pudemos conhecer um pouco mais sobre quem é Daniel Dennett e quais são as suas opiniões, foi a entrevista coletiva que aconteceu antes da palestra. Nesse momento, o filósofo respondeu aos jornalistas sobre um dos assuntos mais polêmicos de sua carreira: a religião. Isso porque junto com outros influentes pensadores atuais, como Richard Dawkins, Christopher Hitchens e Sam Harris, Dennett é um eminente defensor do ateísmo. Além de refutar a crença generalizada de que as religiões crescem cada vez mais ao redor do globo, Dennett ainda aponta a correlação negativa entre influência da religião e o subdesenvolvimento econômico, social e científico.





video



Dennett também ressaltou que uma pesquisa feita nos EUA indica que, em 20 anos, apenas 4% das crianças nascidas norte -americanas serão crentes na bíblia. Uma das principais causas desse aumento de “infieis” é a liberdade de informação, já que a internet permite o acesso de qualquer pessoa à todo tipo de informação. E, segundo Dennett, a informação é inimiga da religião.

O filósofo concluiu a conversa explicando o que é o grupo Brights – illuminating and elevating the naturalistic worldview (http://www.the-brights.net/), do qual faz parte. Relacionou a palavra brights (que quer dizer brilhante) com a palavra gay (alegre), afirmando que no “bible belt” norte-americano os ateus de hoje sofrem os mesmos preconceitos que os homossexuais sofriam nos anos 50.

Foi, literalmente, brilhante!


Fotos e vídeo: Flávia Moraes e Rafael Barfknecht






quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Hidrelétricas no RS x preservação da natureza

Acabo de publicar uma reportagem, no site O Eco, sobre a questão das hidrelétricas no rio Uruguai e o excesso de empreendimentos previstos para essa região.

Quem tiver interesse pode ler a matéria completa em: http://www.oeco.com.br/reportagens/24543-bacia-do-rio-uruguai-disputa-pela-preservacao

Para entender a questão da UHE de Pai Querê, empreendimento que está em processo de análise do EIA-RIMA, ouça os comentários do professor do Instituto de Biociências da UFRGS, o botânico Paulo Brack.


domingo, 7 de novembro de 2010

Hoje, não. Amanhã, sim.


Porto Alegre está mobilizada hoje, pois um dos grandes nomes da música internacional está aqui: Paul McCartney. Não irei ao show, pois a admiração que tenho pelos Beatles e pelo Paul não paga o valor do ingresso. Mas com certeza será um grande show e quem estiver lá deve sair satisfeito e até realizado.


Por outro lado, amanhã (segunda), haverá outro show na capital dos gaúchos. Só que desta vez não será musical, mas intelectual. O grande nome da filosofia da mente e da biologia estará palestrando no Fronteiras do Pensamento:
Daniel Dennett. E os colaboradores deste blog estarão presente, fazendo a cobertura completa do evento, cujo tema é "A mente humana: o cérebro às avessas".

Perde-se na arte, ganha-se na ciência.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

WWF Brasil e a natureza




A campanha da WWF Brasil - Para viver você precisa que a natureza também viva - é bem interessante e traz uma mensagem de sustentabilidade que foge daquele ambientalismo radical. Eles deixam claro que para viver em harmonia com o meio ambiente não é preciso vender seu carro, parar de consumir /comprar e de utilizar a água ou coisas do gênero, mas sim fazer tudo isso de maneira consciente e sustentável, sem exageros.

O texto em sua íntegra, que não pude copiar do site, está no link: http://cuidardanatureza.wwf.org.br/#/entenda


Vale ler e refletir!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

A onda verde passou!

Ouça o editor de O Eco falando sobre o fim das propostas ambientalistas no segundo turno das eleições presidenciais 2010.


sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Blog Action Day 2010 - Water

Hoje é mais um dia de Blog Action Day, no qual blogueiros do mundo todo estão engajados em escrever e divulgar um mesmo tema: Água. O assunto foi escolhido pelos organizadores pelo simples fato de tantas pessoas no mundo não terem acesso a esse que é o bem mais precioso e necessário aos seres vivos.

Essa realidade é muito diferente do que a maioria dos brasileiros estão acostumados, já que o país tem um dos maiores reservatórios de água do mundo e grande parte dos seus cidadãos conseguem ter acesso a água potável. Para informar o que acontece em algumas partes do mundo, veja as estatísticas abaixo:

- Mulheres africanas caminham mais de 40 bilhões de horas ao ano carregando cisternas que pesam mais de 18 kg para buscar água que, em geral, não é potável.

- A cada semana, aproximadamente 38 mil crianças com menos de cinco anos de idade morrem por beber água não potável e viver em condições de higiene precárias.

- É necessário 24 litros de água para se produzir um hamburguer, o que significa o uso de 19,9 bilhões de litros de água para fazer apenas um hamburguer para cada pessoa na Europa.

- Atualmente, 40% dos rios e 46% dos lagos da América são excessivamente poluídos, não podendo ser usados para atividades como pescar ou nadar.

Para saber mais sobre o Blog Action Day 2010 e outros dados relativos a questão da água, assista o vídeo abaixo e acesse: http://blogactionday.change.org/



Blog Action Day 2010: Water from Blog Action Day on Vimeo.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Itália para italianos

E eis que fiz jus ao título deste blog e cruzei fronteiras neste verão. Fiz minhas malas e, na companhia do meu namorado, passei 27 dias viajando pela Itália e Suíça. Visitamos 12 cidades em diferentes regiões italianas, mais Genebra. Durante esse tempo, algumas peculiaridades europeias, mais especificamente italianas, saltaram aos nossos olhos.

1) Os italianos comem mal. Sim, aquela lenda de pizzas maravilhosas e massas saborosas não existe para quem pretende gastar pouco. Na verdade, não vimos pratos apetitosos nem por mais de 10 euros. Eles eram todos mal servidos, com pouco molho na massa ou pouco recheio na pizza. Quando não eram servidos à temperatura ambiente, assim em pleno inverno.

2) Os italianos não falam pouco, nem baixo. Dificilmente você verá dois italianos conversando em um tom de voz civilizado e/ou encerrando uma conversa de forma breve. Eles parecem sempre estar com um ódio absurdo das pessoas, além de gesticularem demasiadamente.

3) Cartão de crédito? Digamos que tecnologia não é o forte da Itália. Excluindo grandes lojas de redes ou supermercados, dificilmente encontra-se um local que aceite o seu cartão de crédito Visa como pagamento. "Only cash" dizem os gringos com seu sotaque inconfudível.

4) As mulheres não usam calças jeans. As mulheres são muito bem arrumadas e maquiadas, principalmente em Milão (norte da Itália). A única coisa que notei "faltar" no visual das italianas, aos olhos de uma brasileira sul-americana, foi a calça jeans. Elas simplesmente não usam esse item. Estão sempre mais sociais, de saias, meia calça e botas.

No entanto, a Itália é inegavelmente linda, cheia de histórias a cada esquina e vale à pena a viagem para qualquer pessoa que se interesse pelas origens da civilização ocidental.